O que faz uma marca quando vai pela primeira vez ao Mobile World Congress de Barcelona? Impressiona. É precisamente isso que pretende fazer a Vernee na sua estreia, com o lançamento de cinco terminais, incluindo o primeiro smartphone do mundo com o MediaTek Helio X30.

Falamos do Vernee Apollo 2, que será declinado em versões com 6/64GB e 8/128GB. Não se sabe mais sobre o dispositivo que sucederá ao impressionante Apollo que só foi lançado em Novembro de 2016, mas deverá ser mantida a resolução QHD do ecrã principal, pelo menos.

O grande destaque no Vernee Apollo 2 é mesmo o MediaTek Helio X30, o primeiro chip de 10nm da MediaTek. Trata-se de um deca-core de três clusters, o principal dos quais chega com dois Cortex-A73 a 2.8GHz, enquanto os restantes clusters recorrem ao consagrado Cortex-A53.

A gráfica é da série ARM PowerVR 7XT, mas é o fabrico em litografia de 10nm que impressiona. Afinal, a principal concorrente da MediaTek, a Qualcomm, não deverá conseguir colocar o Snapdragon 835 noutro dispositivo que não o Samsung Galaxy S8 antes de Maio ou Junho. Se a MediaTek conseguir adiantar-se em oferta de terminais, será uma grande jogada.Vernee-Thor-Plus

Ainda na gama Apollo, o Vernee Apollo X será um concorrente direto do Xiaomi Redmi Note, portanto um phablet de preço contido, com um interessante Helio X20, e que chegará ao mercado já em Março.

Sem grandes detalhes, a Vernee lançará um sucessor para o seu primeiro smartphone, o Thor, na forma do Thor E, cujo destaque será a bateria de 5020mAh.

Se isto não é suficiente, o Vernee Thor Plus terá uma bateria com colossais 6050mAh de capacidade, num corpo de apenas 7,9mm de espessura.Vernee-Thor-E

Finalmente, a Vernee lançará o Vernee Mars Pro que deverá ser uma investida no mercado florescente dos smartphones com ecrãs sem rebordos. O processador será um MediaTek Helio P25.

Nesta fase o Mobile World Congress está a alinhar-se para ser um dos mais interessantes dos últimos anos. Com a ausência da Samsung, as luzes da ribalta estão ao rubro e as marcas querem chamar à atenção.

Em particular, a MediaTek tem na Vernee uma grande ponta de lança para os seus novos processadores, e poderá usar o MWC como porta de entrada para uma expansão Europeia.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here