Se o Xiaomi Mi 5 e o Xiaomi Mi 6 foram equipamentos excelentes no seu tempo e permanecem atractivos ainda hoje, o Xiaomi Mi 8 pode ser o mais completo e moderno flagship que a Xiaomi alguma vez lançou, e representa finalmente uma séria ameaça a Huawei, Samsung e Apple. Não porque os bata no preço, mas porque agarra a guerra da inovação e sobe a parada, lutando com os seus concorrentes nos mesmos campeonatos que estes consideravam só seus. Design, performance e inovação é o assalto em três frentes que o Xiaomi Mi 8 faz às grandes marcas.

O primeiro Android com reconhecimento facial 3D

A característica mais distinta do Xiaomi Mi 8 é o óbvio notch no topo do ecrã, mas onde este entalhe assassinou os ecrãs simétricos e limpos um pouco por todo o ecossistema Android, aquele presente no Xiaomi Mi 8 na sua versão Explorer é talvez o único que encontra uma real justificação, já que aloja o primeiro sistema de reconhecimento facial 3D do mundo Android.

Na versão normal, o Xiaomi Mi 8 oferece um sistema mais simples de reconhecimento facial por infravermelhos, que é ao mesmo tempo mais complexo que qualquer outro sua concorrência directa, utilizando um emissor IR e uma lente que são capazes de mapear a face em 3D, mesmo em ambientes escuros. A Xiaomi tem aqui então um motivo de orgulho ao ter colocado no mercado algo que todos os outros parecem ter sido incapazes de operacionalizar.

Ao contrário do iPhone X, no entanto, o Xiaomi Mi 8 possui um leitor biométrico na face traseira, o que lhe confere um bom backup.

O primeiro smartphone com Dual GPS

O GPS tornou-se hoje em dia uma funcionalidade óbvia em qualquer smartphone, mas a recepção nem sempre é boa em ambientes citadinos onde inúmeros obstáculos podem bloquear o sinal, ou em áreas onde o sinal é simplesmente fraco.

O Mi 8 combina por isso as bandas L1 e L5 para obter um posicionamento mais rápido e exacto. A banda L1 é, como o nome indica, a primeira banda GPS disponível e é utilizada por todos os satélites GPS disponíveis. A banda L5, por outro lado, não está disponível em todos os satélites, mas está pensada para todas as situações onde exista risco de vida, como navegação aeronáutica e é mais robusta a interferências e oferece 10x mais capacidade de processamento.

As melhores câmaras do mercado?

Huawei, Google, Samsung e Apple têm feito dos resultados fotográficos um ponto de venda. No entanto, a Xiaomi entrou nesta luta e o Xiaomi Mi 2S já mostrou o que valia. Agora é a vez do Mi 8 ser anunciado com 99 pontos nos testes DxOMark, que valem o que valem, mas certamente mostram que a Xiaomi é neste momento das melhores no mercado.

O Xiaomi Mi 8 possui duas câmaras principais: uma com um sensor Sony IMX363 de 12MP e abertura f/1.8 com pixéis de 1.4 micrómetros, e uma segunda Samsung S5K3M3 de 12MP com abertura de f/2.0 e pixéis mais pequenos de 1.0 micrómetros para função de teleobjectiva. É certo que preferiria uma câmara monocromática.

No entanto, o destaque da Xiaomi vai para a inteligência artificial das câmaras que permite melhorar automaticamente 200 cenas diferentes e combina os dados de quatro pixéis adjacentes para conseguir resultados extraordinários em baixa luminosidade.

Quanto à câmara selfie, com 20MP e abertura f/2.0, esta sobe a parada da Leica com um modo de retrato com simulação de iluminação de estúdio.

 

A melhor pontuação de sempre no Antutu

O Snapdragon 845 estava da do como certo desde sempre e de facto o Xiaomi Mi 8 chega com o potente chip da Qualcomm, mais 6GB de RAM e 64GB de armazenamento, podendo também dispor de 256GB de armazenamento interno.

O hardware em si mesmo é irrepreensível, sendo certamente memórias UFS que encontraremos a bordo, já que a pontuação de 301,472 que o equipamento obteve no Antutu é todo um recorde não só para o 845, mas em toda a plataforma.

O melhor ecrã da história da Xiaomi?

O ecrã parece ter sido um grande investimento para o Xiaomi Mi 8, que incorpora um Samsung AMOLED com rácio de 18.7:9 e resolução 2248 x 1080. Mais especificamente este painel apresenta um brilho máximo de 600 nits e contraste de 60000:1, o que o tornará um dos melhores painéis OLED disponíveis em qualquer segmento de preço.

Outras características

O Xiaomi Mi 8 chega ao mercado com uma bateria de 3400mAh e sem jack áudio, este ponto um dos mais polémicos das actuais tendências dos smartphones. Do lado mais positivo, a bateria pode ser carregada com Quick Charge 4+, o que permitirá atestar o Mi 8 em aproximadamente uma hora, se bem que 50% da bateria possam chegar a 15 minutos de carregamento.

A bordo encontraremos ainda a MIUI 10, com Android 8.1, anunciada hoje com optimizações para ecrãs fullscreen, mas também inovações nas apps recentes e maior consideração pelos interacções por gestos.

Preço e disponibilidade

O Xiaomi Mi 8 começa com preços perto dos €350, indo até aos €450 para a versão com 6GB de RAM e 256GB. Mesmo que incluamos impostos e margens para os mercados internacionais, podemos estar a falar de preços por volta de €600, extremamente agressivos, tendo em conta o que oferece a concorrência.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here