Têm acompanhado a ASUS nos últimos anos? De nome incontornável nos computadores a player nos smartphones, o caminho foi longo, mas todos os anos a ASUS tem melhorado significativamente o seu portfólio, procurando um nicho para si, e um nome que seja reconhecido entre os grandes do mercado mobile. Assim chegamos à 4ª geração do ZenFone, e com o ZenFone 4, a marca tem talvez o seu mais sólido e completo esforço de sempre.

A bordo temos um novo processador, mais memória, experiência fotográfica amplamente renovada e também o novo Bluetooth 5.0 que permitirá conectar simultaneamente dois dispositivos compatíveis. Funcionalidades é algo que não falta ao ASUS ZenFone 4.

Características principais

  • Processador: Qualcomm Snapdragon 630 (octa-core Cortex-A53 a 2.2GHz);
  • Memória: 4GB de RAM, 64GB de armazenamento interno;
  • Câmara principal: 12MP (f/1.8, PDAF, OIS) + 8MP, vídeo [email protected]
  • Câmara frontal: 8MP  f/2.0;
  • Ecrã: 5.5 polegadas FHD IPS+ LCD;
  • Sistema operativo: Android Nougat;
  • Leitor de impressões digitais: sim
  • Rádio: sim
  • NFC: sim
  • Bluetooth 5.0
  • Carregamento rápido: sim

Design Zen

A gama ASUS ZenFone 3 mudou radicalmente a linguagem estética da ASUS, apostando em materiais mais nobres e resistentes, depois do ZenFone 2 de plástico. Foi sorte que, tendo apostado em painéis de vidro quando todos apostavam no metal, a ASUS tivesse agora apanhado a onda dos smartphones de vidro, uma tendência que marca 2017.ASUS-ZenFone-4

Face ao seu antecessor, o ZenFone 4 mantém os componentes em vidro e metal, mas numa forma muito mais refinada. Os aros em metal são agora côncavos em vez de terminados em chanfra, e as câmaras escondem-se sem qualquer protuberância sob o Gorilla Glass, numa afirmação mais elegante e minimalista que os contornos cromados do seu antecessor. Já o disse anteriormente: é uma proeza que a ASUS tenha equipado uma das câmaras com OIS num corpo tão svelte.

Uma longa tradição da ASUS desapareceu também, sem teclas de volume no painel traseiro, com o leitor biométrico na base do ecrã, e ladeado por duas teclas capacitativas iluminadas. Isto resulta num design muito mais limpo, sóbrio e refinado.

O ZenFone 4 é, além do mais, sólido e com acabamentos irrepreensíveis, impressionando facilmente.

ZenFone 4_1

Apesar destes pontos positivos, a ASUS não apostou nas laterais curvas que estão hoje em voga, pelo que o design poderia ser mais progressista. A ergonomia é excelente apesar de tudo, mas a omnipresença de painéis planos não favorece uma preensão totalmente confortável.

Uma questão de performance

Com um Snapdragon 630 a bordo, a primeira impressão que o ZenFone 4 dá é que está sub-motorizado para esta gama de preço, onde equipamentos como o Honor 9 oferecem processadores substancialmente mais potentes. Mas o Snapdragon 630, fabricado em litografia de 14nm será energeticamente mais eficiente e oferece uma boa capacidade de processamento.

Face à geração anterior do ZenFone, o Snapdragon 630 oferece uma performance muito melhorada, principalmente em termos gráficos, com uma GPU mais potente, mas igualmente do ponto de vista fotográfico com o ISP Spectra 160 e ainda um modem X12 LTE que duplica os downloads de 300Mbps para 600Mbps.

Na utilização prática, o ZenFone 4 comporta-se muito bem e oferece uma experiência de utilização fluída onde só os jogos realmente mais exigentes mostram sinais de estarem a puxar demasiado pelo processamento. Os benchmarks colocam o Snapdragon 630 estritamente na gama média, mas a experiência de utilização não será prejudicada.

Este áudio não é deste campeonato

O chip não define por si só um dispositivo, e o ASUS ZenFone 4 interessou-me particularmente por ser um equipamento muito completo, com áudio acima da média. Por seu turno, o sintonizador de áudio permite-nos aplicar várias predefinições ao áudio, ou ajustar os canais ao nosso gosto.zenfone4-audio

Pessoalmente, as predefinições disponíveis não me pareceram adequadas aos meus auscultadores e ajustei a gosto. Será a vossa melhor decisão.

O áudio tem boa separação e densidade e – surpresa das surpresas – a ASUS implementou altifalantes estéreo na horizontal, utilizando o altifalante normal e o auscultador para separar os canais de áudio. Portanto, com o par certo de auscultadores, ou mesmo em alta-voz, o ZenFone 4 é dos melhores equipamentos no mercado e transforma a música numa experiência com real qualidade.

Palmas à ASUS por apostar em áudio superior numa gama onde outros atiram com o mínimo que podem.

Voilá, excelente e precioso neste preço: é o tipo de coisas que me faz decidir por um smartphone em vez de outro!

Software completo

Se querem Android puro não devem olhar para aqui, mas se isso não vos preocupa a ZenUI é das minhas preferidas no mercado, com inúmeras possibilidades de configuração. O gestor a bordo é bastante completo e é interessante considerar o número de opções de controlo da duração da bateria.

3300mAh não são uma fortuna e o ASUS vai usar rapidamente a bateria mas, francamente, ao longo do dia não há assim tantas coisas que necessitamos de ter ali em prontidão. Este controlo fino poderá ser muito útil.

Não há muito a recear em bloatware. A Asus inclui algumas apps, mas sem exagero. O seu gestor de ficheiros, por exemplo, é dos meus favoritos em qualquer smartphone.

E as actualizações? Bem, em menos de duas semanas recebi duas atualizações. A ASUS tem uma abordagem muito granular às actualizações, preferindo actualizar módulos e apps em vez de concentrar as evoluções em packs pesados e isto é positivo porque torna todo o processo uma brisa.

Quanto às actualizações do Android, deixamos o ZenFone com o patch de Agosto. Há marcas que já começam a disponibilizar o de Outubro, mas a ASUS está entre os melhores.

Ecrã de qualidade

O ecrã do ZenFone 4? Muito bom. Teria preferido um AMOLED, mas dificilmente posso fazer disso uma critica. Afinal, com IPS+, temos excelentes contrastes e boa luminosidade, mesmo em condições externas. Como expectável, não temos negros tão puros quanto num AMOLED, mas os ângulos de visão são excelentes.

Estilisticamente, o ecrã não adopta o bezel-less da moda, mas tampouco apresenta limites excessivos. As laterais pelo menos são razoavelmente finas, enquando o lábio inferior acolhe não só o leitor biométrico, mas também as telas capacitativas retroiluminadas que são sempre um excelente toque.

We REALLY Love Photo

Chamem-lhe o que quiserem, mas eu chamo-lhe preguiça: um smartphone apostado na fotografia não se avalia com umas fotos do gato lá de casa e gente à espera do autocarro.

Infelizmente, a boa fotografia faz-se das oportunidades e timing que se conseguem construir, e não se faz com pressa. Infelizmente não foi possível à TekGenius dispor do ZenFone o suficiente para realmente poder extrair alguma beleza da câmara.zenfone4-3

Fica no entanto a certeza que a parelha de câmaras permitirá fazer da melhor fotografia móvel que vimos até hoje. É uma afirmação baseada na grande funcionalidade da app com total controlo manual e na polivalência da combinação de câmaras com uma ultragrande angular. No entanto, confesso que não sou fã de câmaras UGA de menor resolução: na prática estão a tentar meter muitos mais detalhes em menos pixéis. Preferência pessoal.

Mas a câmara principal é absolutamente tremenda. Há três pontos onde rasa o genial:

  • HDR: muito melhor que no ZenFone Zoom S, é discreto e refinado, com tons naturais, boa fama dinâmica e muito rápido a capturar a fotografia. Será dos smartphones com que mais facilmente podemos deixar o HDR ligado sem arrependimentos.
  • Vegetação: inacreditável. A vegetação é aquele ponto onde a maioria dos smartphones cria pura lama e confusão. O ASUS ZenFone 4, pelo contrário, é quase o sonho dum paisagista, com folhagem e relvados com recorte tão perfeito quanto é possível hoje em dia: nítido mas sem auréolas.
  • Tons naturais: a ASUS fez quanto a mim um extraordinário trabalho na captura dos tons do mundo real. O equilíbrio dos brancos funciona que é um primor e agarra muito bem as subtilezas como os púrpuras quase invisíveis do ocaso, quando assistimos facilmente a um laranja artificial noutros equipamentos.

No geral, as imagens são muito boas, com as auréolas nas zonas de contraste bem controladas. Talvez porque apesar do recorte aguçado da vegetação, a ASUS não tenha exagerado no processamento das imagens. Com o cair da escuridão a redução de ruído é muito agressiva, mas em contrapartida as cores são preservadas de modo exímio.

Última menção para a app. Se bem se lembram da minha a análise ao ZenFone Zoom, critiquei a falta de agilidade para mudar para o modo profissional, o layout geral e o soluçar do ecrã durante a captura fotográfica.

A app fotográfica no ZenFone 4 é excelente.
A app fotográfica no ZenFone 4 é excelente.

A ASUS não poderia ter feito melhor, nem que me lesse os pensamentos. Desde logo, o layout circular dos parâmetros fotográficos activos é mais refinado no controle e afasta estes parâmetros de zonas sensíveis de toque que geralmente o fotógrafo poderia tocar acidentalmente.

O ecrã simplesmente funciona melhor e já não nos dificulta os ajustes mais finos com a lentidão de resposta.

A cereja no topo deste bolo é que basta um toque para alternar entre os modos Auto e Pro. Mais ágil é impossível.

Bateria amplamente melhorada

Ao compararmos os ASUS ZenFone 3 com o ZenFone 4 verificamos que a bateria é uma das grandes diferenças técnicas entre ambos os dispositivos. Com uns modestos 2600mAh, o ZenFone 3 era simplesmente anémico, mas com 3300mAh o ZenFone 4 é substancialmente mais capaz de aguentar utilização intensa, enquanto o carregamento rápido reduz o tempo para uma carga completa para cerca de uma hora.

Como já notei, a ASUS inclui ainda ferramentas muito completas de manutenção da bateria e gestão de consumos, o que gera uma utilização diária relativamente bem folgada, sem eliminar a necessidade de um abastecimento a meio do dia, mas nada de grave. Utilizadores mais modestos não terão problemas em fazer a bateria chegar ao final do dia, mesmo com alguns telefonemas e redes sociais nos intervalos do almoço e viagens de casa para o trabalho.

Conclusão

Se olharmos para a capacidade de processamento, sim, preferiria que, por este preço, o ZenFone 4 chegasse simplesmente com o potente Snapdragon 660. Mas, para todos menos o absoluto Power User este será um processador que garantirá uma utilização extensa sem qualquer soluços, representando uma apreciável melhoria sobre o Snapdragon 625 do ZenFone 3.

Ao mesmo tempo, a ASUS conseguiu criar um dispositivo equilibrado que é elevado muito acima da sua gama de preço com áudio soberbo e uma experiência fotográfica louvável. De facto, tudo o resto igual, o ZenFone 4 vale bem o preço extra sobre o ZenFone Zoom S, tendo em conta a app melhorada e as fotografias finais de qualidade apreciavelmente superior. Da qualidade de imagem à experiência fotográfica, o ZenFone 4 oferece certamente algo de nível topo de gama.

É esta globalidade de características com dois pontos absolutamente impressionantes que colocam o ASUS ZenFone 4 entre os smartphones mais apetecíveis do mercado.

REVIEW GERAL
Design e construção
8.7
Experiência de utilização
9
Software
8.3
Performance
8.7
Fotografia
9.3
Bateria
8
Relação qualidade-preço
7.7
COMPARTILHAR
Fotografia, tecnologia, ciência: investigar escrever é uma paixão. Nas horas vagas, a caminho do trabalho ou de casa, cada minuto conta para descobrir e divulgar algo novo.

DEIXE UMA RESPOSTA