É a versão melhorada do revolucionário Huawei Mate X: chama-se Huawei Mate Xs e já está disponível em Portugal. Temos um melhor processador, melhores materiais, mesmo um ecrã reforçado e, se bem se lembram, ficamos razoavelmente impressionados com ele.

Na era do teletrabalho, os argumentos do Mate Xs são talvez ainda mais fortes, com a polivalência do seu ecrã flexível a autorizar que o terminal se comporte como diversos dispositivos, seja um smartphone fundamental para nos mantermos conectados, um tablet para analisar documentação, ou mesmo uma útil ferramenta para videoconferências.

Sem esquecer a funcionalidade Multi-Window, que permite visualizar duas apps lado a lado para transferir facilmente entre elas conteúdos, preparando documentos importantes, sem perder de vista os prazos. Uma terceira app pode ainda assim ser iniciada como item flutuante, para respondermos a mensagens sem deixar de ver o que é importante. Para aumentar a dinâmica do escritório doméstico, a facilidade com que o Huawei Mate Xs se pode emparelhar com um MateBook para ser gerido a partir do computador sem distrações é realmente um argumento a seu favor, junto dos que nem em casa se cansam de ser produtivos.

Tirem igualmente o máximo proveito do Huawei Assistant, que permite o rápido acesso a uma seleção de serviços inteligentes, como feed notícias, apps e contactos favoritos, barra de pesquisa, eventos próximos, entre outros.

Um hardware de topo

A Huawei não comprometeu o hardware em troca do ecrã flexível. A propósito, este ecrã tem interessantes 8 polegadas quando desdobrado, e transforma-se em dois ecrãs quando dobrado: um principal de 6,6 polegadas e um secundário de 6,38 polegadas.

Um Kirin 990 5G fornece toda a potência necessária. Um octa-core com dois grandes A76, dois A76 standard e quatro Cortex A55, o Kirin 990 oferece uma frequência base de 2.86GHz para garantir performance de topo, enquanto a sua litografia de 7nm assegura uma excelente relação entre consumo energético e performance, enquanto a sua conectividade 5G integrada significa máxima velocidade, mesmo a partir de casa, e se neste momento o 5G é inexistente em Portugal, pelo menos teremos um equipamento à prova da evolução.

Entretanto, a Huawei chama-lhe “uma nova forma de captar selfies”: a bordo temos quatro câmaras principais que servirão de câmaras para obter selfies com o dispositivo fechados, tirando o máximo proveito da câmara SuperSensing com 40MP f/1.8, coadjuvada por uma ultragrande angular de 16MP, uma teleobjetiva de 8MP e uma câmara ToF.

Tudo isto não chega por uma bagatela: o Huawei Mate Xs custa €2.499 e para quem realmente precisa das suas ferramentas, este preço parecerá certamente justo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here