O que se chama a um Huawei com o mais recente processador da marca, hardware potente e um design impressionante? Chama-se-lhe Huawei Mate 20 Lite, o mais recente smartphonge de gama média premium da marca a chegar a Portugal e com um preço muito competitivo de €399,90. E por isso podemos também chamar-lhe um belo negócio, talvez. Talvez? Fique connosco neste artigo para conhecer melhor este interessante Huawei.

Eu sou flagship no design

Assistimos ao longo de 2018 a um replicar dos traços gerais do iPhone X e a Huawei não ficou imune a isso, mas esse é um trend que acaba com o Huawei Mate 20 Lite, o mais inconfundível Huawei do ano até agora.

O smartphone estreia-se atipicamente antes da família Mate 20, e apresenta uma ruptura com o Huawei P20 cujo design foi amplamente reaproveitado pela Huawei para outros dispositivos. É certo que à frente, o ecrã de 6.1 polegadas mantém o notch de dimensões razoáveis e que não estorva. Os rebordos, entretanto, são contidos e a interface escura faz com que mal os notemos, conferindo ao Mate um look mais expansivo.

Mas se o design é o aspecto mais impressionante do Mate 20 Lite, é atrás que se nota, com um arranjo simétrico e centralizado das duas câmaras e leitor biométrico, bem alinhados na vertical dentro de uma faixa que delimita e destaca o módulo composto de duas câmaras. Os restantes remates, a começar pela moldura em metal, são excelentes e o smartphone é fácil de manejar apesar do seu ecrã amplo.

Não obstante o Huawei P20 Pro, o Huawei Mate 20 Lite, herdando os seus traços do Porsche Design Huawei Mate RS, é dos smarpthones mais elegantes e premium do ano.

Eu sou inteligência artificial

É isso mesmo: um dos grandes argumentos do Huawei Mate 20 Lite é a inteligência artificial, mas como o Kirin 710 não possui uma NPU dedicada como o Kirin 970, o Kirin 710 tem que lidar com todas as tarefas. A Huawei não se deixou ficar, obviamente, pelo típico tratamento de imagem e bokeh, e a nova EMUI 8.2 acrescenta reconhecimento de objectos e opções de busca transversal ao sistema.

O Kirin 710 é um processador interessante, com a sua litografia de 12nm e arquitectura octa-core com quatro núcleos Cortex A73 como pesos-pesados da performance, enquanto quatro Cortex A53 trata da utilização quotidiana e o chip conta ainda com um bom modem LTE capaz de velocidades de 600Mbps. Se bem que os 4GB de RAM do Mate 20 Lite sejam algo conservadores, são mais do que suficientes para uma performance positiva em jogos e utilização intensiva. Aqui, o Mate 20 Lite conta novamente com a inteligência artificial e a sua “secreta” GPU Turbo que gere os recursos disponíveis para melhorar a performance em gaming, o que poderá garantir que o Mate 20 Lite consegue resultados acima do seu campeonato.

De facto, a interface parece responder muito bem, sem sinais de soluços e as apps respondem depressa às solicitações. Um smartphone para pessoas exigentes, de certeza, e com a bateria de 3750mAh com carregamento de 18W, certamente também será um smartphone com boa autonomia.

Finalmente, o ecrã de 6.3 polegadas no total (6.1 com o notch omisso) é interessante para multimédia e numa inspecção inicial, o notch não causa obstrução das notificações como em alguns dispositivos onde o entalhe é maior.

Eu sou câmaras avançadas

O Huawei Mate 20 Lite apresenta um total de quatro câmaras, duas frontais e duas traseiras. Podem não ser da mesma potência que as presentes do Huawei P20 Pro, e – surpreendentemente – nem sequer possuem a mesma resolução das presentes no Huawei Mate 10. Mas, se as câmaras secundárias possuem apenas 2MP de resolução para efeitos de desfoque do fundo, pelo menos a câmara principal é significativamente melhor que a presente no Huawei Mate 10 Lite, oferecendo agora 20MP com abertura f/1.8.

A Huawei fez pelo menos um bom trabalho na sua app fotográfica, bastando deslizar facilmente entre modos e permitindo o acesso ao modo Pro que encontramos nos melhores Huawei, para um controlo intuitivo de tipo de foco, exposição, equilíbrio dos brancos, ou fotometria.

 

Veredicto inicial

Excelente. O preço do Huawei Mate 20 Lite é competitivo, embora existam algumas opções com preços ainda melhores, mas o Huawei Mate 20 Lite é ímpar. O design é limpo e refinado e ergue-se muito acima das dezenas de equipamentos de design repetitivo que vimos ao longo de 2018. Com a limpeza das suas curvas, o detalhado em torno das câmaras e os acabamentos de elevada qualidade, o Huawei Mate 20 Lite é em tudo parecido com um topo de gama, mesmo que o seu hardware seja menos arrojado.

Para os millenials vloggers casuais que querem um smarpthone capaz e cheio de estilo, o Huawei Mate 20 Lite tem poucos rivais na relação beleza-qualidade. Mas se querem saber até onde as suas capacidades vão, não deixem de voltar a estas páginas para a review completa.

O Huawei Mate 20 Lite está à venda em Portugal a partir de dia 14 de Setembro por €399.90, mas quem realizar a pré-compra até dia 13 pode ainda ganhar dois muito interessantes auscultadores com cancelamento de ruído que terão muito mais atrativo que os básicos incluídos na caixa.

4 COMENTÁRIOS

    • Olá Sérgio. O Huawei P20 Lite é uma opção comparável que lhe poupará algum dinheiro, mas a performance do Mate 20 Lite é substancialmente melhor. Pode também olhar para o Xiaomi Mi A2, embora o Motorola Moto G6 Plus seja talvez o melhor dos três em termos de tudo o que oferece.

      • Boa tarde amigo Marco Trigo,
        Agradeço a sua ajuda. Se me puder ajudar na escolha entre o Huawei Mate 20 Lite, o Huawei P20 Lite e o ASUS ZenFone Max Pro (M1) qual será a melhor opção tendo em conta a relação qualidade/preço?
        Desde já o meu obrigado.

        • Olá Sérgio, boa tarde! O melhor em relação qualidade-preço é o ASUS, mas o Huawei P20 Lite é um equipamento muito bom e tem o melhor preço possível para o que oferece. No entanto, se conseguir percorrer a distância orçamental entre os dois, o Huawei Mate 20 Lite é mais potente, esteticamente refinado e tem um ecrã maior se isso for importante para si. É mesmo o melhor dos três.

DEIXE UMA RESPOSTA