A Inteligência Artificial é o grande chavão da tecnologia em 2018: todos os grandes smartphones dizem tê-la e utilizá-la para qualquer coisa, nem que seja para distinguir um bitoque dum automóvel. Segundo as mais recentes informações disponíveis sobre o muito falado Kirin 670, a Huawei deverá finalmente render o seu já antiquado Kirin 659 e substituí-lo por um equipamento bem mais capaz de fazer frente aos Snapdragon da série 600, e que incluirá inteligência artificial ao nível do hardware.

Neste momento, o Kirin 659 é o que chip mais popular da Huawei, equipamento uma mão cheia dos seus equipamentos de gama média e devendo encontrar-se mesmo a bordo do futuro Huawei P20 Lite. No entanto, com 8 núcleos Cortex A53, o Kirin 659 já se encontra muito atrás do que está a oferecer a concorrência, com novos equipamentos munidos de Snapdragon 630 ou 660, com o 670 a caminho do mercado.

Nesta fase, no entanto, o Kirin 670 continua a ser uma espécie de mistério de que ouvimos falar há mais de meio ano sem termos acesso a informações credíveis quanto à sua entrada em serviço. Espera-se que este seja o primeiro chip da Huawei com cores custom, à semelhança do que a Samsung ou a Qualcomm fazem com os seus chips, mas a sua arquitectura geral ainda se encontra por confirmar, pensando-se que possuirá dois núcleos Cortex A72 e 4 núcleos Cortex A53. Tendo em conta que já temos disponíveis os Cortex A73 e os Cortex A75, além dos Cortex A55, a opção da Huawei por estes núcleos já com alguns anos foca-se claramente na poupança de custos.

O site MyDrivers pensa, no entanto, que o Kirin 670 economizará nos custos ao utilizar uma litografia de 12nm, em vez da mais eficiente de 10nm que encontramos nos Snapdragon de topo. Com esta abordagem, o Kirin conseguirá competir em preço e ainda assim garantir uma performance elevada, ou pelo menos substancialmente superior à do Kirin 659. A sua principal, característica, no entanto, será a adopção da mesma NPU que encontramos no Kirin 970, e que permitirá implementar tarefas de processamento com base em Inteligência Artificial, ao nível da câmara, mesmo ao nível do funcionamento do chip.

Com esta implementação, a arquitectura expectável deverá fornecer uma melhor fluidez de utilização por comparação a um chip normal com os mesmos núcleos, mas sem a NPU.

Não é possível, ainda assim, saber quando chegará o Kirin 670 ao mercado. Com o Huawei P20 Lite a ser potencialmente anunciado no próximo dia 27 de Março, seria uma surpresa que chegasse já equipado com este chip.

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here